Governo lança uma série de medidas para estimular a economia

Por: | 24 de abril de 2020 |

Com a pandemia do COVID-19, a economia mundial vem sofrendo as consequências das medidas de isolamento social e fechamento de diversas atividades que são consideradas não essenciais. E no caso do Brasil, a situação não está diferente.

Dessa forma, o Governo Federal e o Banco Central divulgaram diversas ações para reduzir os impactos e estimular a economia brasileira:

Afrouxamento da meta fiscal

Com o estado de calamidade pública sendo reconhecido pelo Congresso, uma das medidas aprovadas permite que o governo eleve o gasto público e descumpra a meta fiscal prevista para o ano.

O déficit fiscal poderia chegar a até R$ R$ 124,1 bilhões, mas com a medida anunciada, a previsão de déficit nas contas públicas aumentou para R$ 419,2 bilhões.

Ampliação da liquidez nos mercados

O Banco Central anunciou medidas para injetar recursos no sistema financeiro e liberar R$ 1,2 trilhão em liquidez na economia. O objetivo da ação é permitir que os bancos privados tenham mais dinheiro em caixa.

Algumas medidas são:

  • Flexibilização das regras das Letras do Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Liberação adicional de R$ 68 bilhões em depósitos compulsórios;
  • Recompra provisória de títulos da dívida externa.

Além de intensificar sua atuação no mercado de câmbio, o Banco Central firmou um acordo com o Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos), que garante provisão de liquidez em dólares, por meio de linhas de swap de até US$ 60 bilhões.

Apoio a pequenas e médias empresas

O Governo Federal e o Banco Central também anunciaram uma linha de crédito emergencial, de R$ 40 bilhões, para financiar o salário dos funcionários.

O financiamento está disponível para negócios com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões por ano e o recurso é exclusivo para folha de pagamento. As empresas que aderirem terão seis meses de carência e 36 meses para pagar o empréstimo, com juros de 3,75% ao ano; e não poderão demitir os funcionários.

Apoio financeiro a estados e municípios

O governo apresentou um plano de R$ 88,2 bilhões para ajudar com demandas de saúde e impactos econômicos.

Essa medida prevê:

  • Transferência de R$ 8 bilhões para gastos em saúde e R$ 2 bilhões para gastos em assistência social;
  • Suspensão das dívidas dos estados com a União;
  • Renegociações de dívidas com o banco;
  • Operações com facilitação de crédito, no valor de R$40 bilhões;
  • Recomposição no valor de R$ 16 bilhões para o Fundo de Participação dos Estados (FPE) e Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
Auxílio para trabalhadores informais e autônomos

O Congresso aprovou um auxílio mensal de R$ 600 para trabalhadores informais e autônomos, por três meses. Em casos em que a mulher é a única responsável pelas despesas da casa, o valor pode ser dobrado.

O site e aplicativo da Caixa Econômica Federal já estão disponíveis para o trabalhador fazer a solicitação do benefício. Nessas plataformas também está o passo a passo de como se cadastrar e a explicação sobre quem tem direito ao auxílio.

Flexibilização das leis trabalhistas

O governo publicou uma medida provisória que altera diversas regras trabalhistas durante esse período para auxiliar as empresas e preservar os empregos.

A medida estabelece que acordos individuais entre patrões e profissionais estão acima das leis trabalhistas, desde que se cumpra a Constituição.

Além disso, a MP permite:

  • Adoção do trabalho à distância, como o home office;
  • Adiamento do recolhimento do FGTS;
  • Antecipação de feriados;
  • Antecipação de férias individuais ou concessão de férias coletivas;
  • Regime de compensação de horas em caso de eventual interrupção da jornada de trabalho;
  • Suspensão de exigências administrativas em segurança e saúde no trabalho.
Linha de crédito com recurso de fundos constitucionais

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou uma linha de crédito para pessoas físicas e pessoas jurídicas, de até R$ 100 mil por cliente, para capital de giro, e de até R$ 200 mil para investimentos.

A previsão do governo é de liberar R$ 6 bilhões em empréstimos através dessa linha, e os recursos dos três fundos constitucionais serão concedidos por meio do Banco da Amazônia, do Banco do Nordeste e do Banco do Brasil.

Prorrogação do pagamento de tributos e contribuições

O prazo para o pagamento de tributos federais do Simples Nacional e aos Microempreendedores (MEIs) foi prorrogado por seis meses.

As contribuições obrigatórias das empresas ao Sistema S foram reduzidas em 50% por três meses e a cobrando do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre operações de crédito foi reduzido a zero.

No âmbito tributário, o prazo de validade das Certidões Negativas de Débitos (CND) e das Certidões Positivas com Efeitos de Negativas (CNEND) já emitidas foi prorrogado por 90 dias.⠀⠀⠀⠀

É importante destacar que o Ministério da Economia informou que novas medidas podem ser anunciadas e que critérios podem ser adicionados às que já foram divulgadas.

A B&T reafirma o compromisso com nossos clientes e colaboradores, e garantimos que estamos fazendo o possível para oferecer os melhores serviços de sempre!

Últimos Posts

Como minimizar o impacto das variações cambiais em viagens internacionais

Por: | 14 de maio de 2024

Viajar para o exterior é uma experiência incrível, mas as flutuações cambiais podem ser uma preocupação constante para os viajantes. A volatilidade das moedas estrangeiras pode afetar o custo total da viagem, sendo assim, é importante adotar estratégias para minimizar esses impactos. Neste artigo vamos falar sobre o impacto das variações cambiais em suas viagens […]

Ler Matéria

Boletim B&T Câmbio – Maio

Por: | 6 de maio de 2024

Visão de Especialista Com Bruno Nascimento – Analista de Câmbio da B&T Três fatores que têm influenciado o equilíbrio do dólar Após um período de certa estabilidade, com a moeda norte-americana oscilando entre R$4,90 e R$5,00, o mês de abril foi marcado por uma disparada do dólar, que chegou a encostar em R$5,30. Neste artigo, […]

Ler Matéria

Por que diversificar investimentos em moedas estrangeiras?

Por: | 29 de abril de 2024

Diversificar investimentos é uma estratégia muito recomendada por especialistas do mercado financeiro para reduzir riscos e aumentar as oportunidades de retorno. Se você deseja diversificar seus ganhos, precisa entender as vantagens de investir no exterior, para que então encontre mais opções de investimentos rentáveis. Quando se trata de diversificação de carteira, uma das áreas que […]

Ler Matéria